• idioma espanhol
  • idioma ingles
  • idioma portugues
19/10/2017 - Devocionais

O Vaso e o Oleiro

O Vaso e o Oleiro

“Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu.” Jeremias 17:4

              Quando estivemos em Belém do Pará, pudemos visitar uma área da cidade onde há uma vila de oleiros e olarias. Ali se produzem as cerâmicas marajoara e tupaciguara. É algo lindo de se ver fazer. Fruteiras, jogos de café e chá, vasos ornamentais, tudo feito por mãos hábeis e ágeis.

              Deus mandou que Jeremias descesse até a casa do oleiro e observasse o seu trabalho. E foi o que fizemos naquele dia. Creio que víamos os mesmos instrumentos usados há mais de dois mil anos atrás. Uma roda de madeira, que, na verdade é uma mesa giratória, tocada pela força dos pés. Sobre ela barro é colocado. Então as mãos do oleiro ora tocam no barro ora na água, e assim vai surgindo o objeto desejado. Alguns vasos são feitos em duas ou três etapas, e a colagem destas é feita também usando água e argila. Cada vaso é original, não há outro exatamente igual. Recebem desenhos exclusivos das mãos habilidosas do artista. Mas se por acaso o vaso se estraga nas mãos do oleiro, então ele será novamente moldado e finalmente levado ao fogo. Ao passar pelo fogo, torna-se eterno. A Arqueologia tem encontrado peças raras com milhares de anos.

              Nós somos vasos úteis nas mãos do Senhor. Preparados e santificados, “passados pelo fogo”. Fomos feitos por Ele, e para Ele.

 

“Sem mim, nada podeis fazer…”

E esse “nada” quer mesmo nos dizer

Que nem comer, beber, viver,

Tem valor algum se não for para a glória do Senhor.

A vida só tem sabor, na unção de seu amor.

O amor só é real, untado pelo imortal.

Quando o coração verdadeiramente se dá

Inteiramente se entrega e coisa alguma nega

Ao Salvador, Jesus, o Senhor!

 

“Pai, deixo-me inteiramente entregue em tuas mãos hábeis e bondosas para moldares em mim a beleza do caráter de teu Filho, Jesus. Usa-me, amém.”

 

 

 

Compartilhe

-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *